“Adeus, Aposentadoria”, de Gustavo Cerbasi

Gustavo Cerbasi é um autor que muitos “especialistas” em finanças olham com o nariz torcido. Talvez seja o Paulo Coelho das Finanças Pessoais.

Não sejamos preconceituosos! O sucesso de Cerbasi não significa que sua obra seja ruim, superficial ou apenas comercial. Seu conteúdo tem muito valor, em especial  o livro “Adeus, aposentadoria”.

Ainda que o livro não tivesse outros méritos (e tem muitos!), o simples fato de alertar seu público sobre o colapso iminente do nosso sistema de Previdência já seria de grande importância. É assustador o número de brasileiros que ainda não aceita o fato de que esse sistema está fadado a falhar!

Melhor ainda: o livro alerta sobre o perigo, mas sem apontar a adesão a planos de previdência privada como uma solução fácil e garantida, como muita gente no mercado tem feito…

Cerbasi, em “Adeus, aposentadoria”, analisa o cenário em que a maioria das pessoas vive e as opções para sua vida financeira. Essa análise é feita por décadas, o que nos dá uma visão muito legal de nosso momento e, também, do que nos espera pela frente…

Fala também sobre o conceito do capitalismo (de forma objetiva, sem babaquices político-partidárias), consumo, escolhas, empreendedorismo…

Qualquer país do mundo será um lugar bem melhor para se viver quando estiver disseminada, em sua população, a ideia de que os mais jovens (sem capital e com renda relativamente baixa) devem se preparar para trabalhar para os mais velhos e fazer o melhor possível para multiplicar as riquezas de seus empregadores até que chegue a sua vez de contratar outros jovens para multiplicar sua própria riqueza. O que falta para isso se tornar viável? Repito: educação e esclarecimento.

“Adeus, aposentadoria”: Destaques

Não vamos entrar em detalhes, porque é muito melhor você ser surpreendido pelos conceitos enquanto eles vão sendo construídos… Mas, de forma geral, vale destacar em “Adeus, aposentadoria”:

  1. A recomendação de ter um estilo de vida mais simples, com custos fixos mais baixos. Isso dá flexibilidade ao seu orçamento e permite encaixar despesas que te dão satisfação verdadeira;
  2. Quem tem um salário baixo, como a maioria do jovens, não deve se preocupar tanto em investir no mercado financeiro. Os recursos devem ser investidos em você, em sua qualificação, para que você consiga aumentar sua renda e, então, ter condições de poupar e investir;

Com dinheiro escasso, é um desperdício estudar meios de multiplicar migalhas.

3. A recomendação, com exemplos, de criar fontes de renda que venham a complementar nossos ganhos na aposentadoria.

Cerbasi e o Equilíbro

Para nós, a principal virtude das recomendações do Cerbasi é o equilíbrio.

Vemos muitos blogueiros e autores recomendando um frugalismo extremo… Outros recomendam que você foque em ganhar mais para, assim, gastar mais com artigos de luxo e outras coisas que te façam “feliz”.

Cerbasi se posiciona no meio, e isso torna suas visões e sugestões mais viáveis para a maioria de nós.

É quase como uma dieta.

As dietas extremamente restritivas deixam as pessoas com um permanente senso de privação. Quando elas “escorregam”, acabam exagerando, desistindo e ficando pior do que estavam.

Se você começar a economizar loucamente, cortar o cafezinho, abandonar os jantares com os amigos, não comprar roupas novas e outras medidas radicais, você poderá se sentir tão oprimido e triste que a tendência, inevitavelmente, será abandonar essa “dieta financeira” e voltar ao estado original (ou pior).

Se, no entanto, você economizar de uma forma sensata, tenderá a se manter nessa trajetória por mais tempo e com resultados melhores

A frase a seguir resume bem a visão de Cerbasi sobre o processo de poupar e investir:

Lembre-se: poupar para o futuro não deve ser visto como uma troca do hoje pelo amanhã, mas como uma maneira de sustentar amanhã as escolhas acertadas de hoje.

É isso aí. Leia, exponha-se a novas idéias e mantenha-se motivado.

O Você do Futuro agradece.

Você pode gostar...