Ainda vale a pena comprar a casa própria?

Comprar ou não a casa própria tem sido uma discussão frequente nos últimos anos.

Há quem defenda que ser dono do local onde se vive proporciona uma grande segurança para a família, especialmente em momentos de crise.

Por outro lado, há quem diga que o dinheiro utilizado para comprar o imóvel seria melhor empregado no mercado financeiro. Esse dinheiro renderia juros que cobririam tranquilamente o valor do aluguel de um imóvel bem melhor.

Quem está certo? Qual a melhor decisão para você?

“Ter um imóvel próprio é fundamental!”

Os defensores dessa ideia defendem que quem tem casa própria:

1. Não paga aluguel, o que dá mais segurança à família em momentos de crise. Quando um dos provedores do lar perde o emprego, é mais fácil administrar um orçamento que não tenha uma despesa tão pesada;

2. Não corre o risco de receber aquela cartinha solicitando a desocupação do imóvel em 30 dias, porque o proprietário precisa do imóvel por algum motivo. Essa carta pode chegar em momentos bem inconvenientes, como quando você tem um bebê pequeno ou está com algum familiar doente…

3. Pode trocar pisos, derrubar paredes e comprar móveis sob medida. Deixar do jeito que quiser!

4. Sente a segurança de ter um ativo real. O trauma do confisco da poupança ainda não foi superado, e muitos de nós ainda não nos sentimos seguros em deixar todo nosso patrimônio em ativos ligados ao mercado financeiro.

“Comprar um imóvel é perder dinheiro!”

Outros, porém, defendem que ter um imóvel próprio é um péssimo investimento. Isso porque:

1.Se em vez de comprar um imóvel colocássemos o dinheiro em uma aplicação de renda fixa, conseguiríamos um rendimento que supera o custo do aluguel de um imóvel semelhante.

Vamos supor que você deixe de comprar um apartamento que custa R$ 500.000,00. Se você investir esse valor em uma aplicação que dê 0,6% ao mês de rendimento nominal (como a poupança- você certamente consegue um rendimento bem melhor que esse!), você ganhará R$ 3.000,00 ao mês. Com esse valor, você certamente pagaria o aluguel de um imóvel do mesmo nível do que você comprou, e ainda sobraria algum dinheiro para reinvestir.

2. Quem compra um imóvel através de financiamento assume uma dívida por muitos anos.

Nesses anos, muitas coisas podem acontecer. Uma longa crise pode fazer com que o pagamento das parcelas fique inviabilizado, o que poderia levar à retomada do imóvel pelo banco… Nem os servidores públicos estão livres disso!

3. A casa própria é uma âncora.

Ela acaba inevitavelmente te prendendo àquele lugar. Se você receber uma proposta de emprego em outra cidade, ou a oportunidade de morar em outro país, certamente a casa (e tudo o que você investiu nela – financeiramente e emocionalmente) influenciará sua tomada de decisão.

Afinal, vale a pena comprar casa própria?

Depende. Isso é uma decisão extremamente pessoal.

Se você é solteiro e está no início da sua trajetória profissional, por que comprar um imóvel próprio?

Suas circunstâncias são muito diferentes das de um casal de 40 anos, com dois filhos e com uma carreira consolidada, com pais idosos que provavelmente precisarão de assistência em breve…

Se você já tem um imóvel e pensa em vender para investir em renda fixa (sério, surgiu essa modinha…), por favor, pense muito bem antes de fazer isso. Esse absurdo mereceria um post específico, mas vale pelo menos um aviso por agora: quem garante que as taxas de juros continuarão as que temos hoje? Elas já estão caindo. Se caírem mais, você fica sem o imóvel e sem o dinheiro do rendimento.

Além disso, outros fatores entram nessa conta. Por exemplo: a possível valorização do imóvel, a taxa de juros do financiamento e, para os que preferem deixar o dinheiro em renda fixa, os efeitos da inflação (nossa pior inimiga!) sobre o rendimento dos investimentos.

E se você ainda não tem imóvel próprio, entende as vantagens financeiras de não o ter e ainda assim QUER E PODE realizar esse sonho, não se sinta mal por isso!

Nossa vida não é só dinheiro. Se você e sua família encontraram o local em que querem viver e realizar seus sonhos, por que não comprar? Repito: desde que vocês possam assumir esse compromisso!

Por causa de “zero-vírgula-alguma-coisa % ao mês”? Ou por causa da opinião de outras pessoas que, muitas vezes, mal cuidam das próprias vidas?

Se essa casa lhes proporciona alegria e paz de espírito, isso é o que importa! Afinal, investimos para isso. 🙂

E dentro dessa linha, deixo um pensamento do Décio Bazin, no maravilhoso Faça Fortuna com Ações – Antes que Seja Tarde:

“No mundo dos investimentos, ninguém é vencedor se não tiver casa própria. A primeira prioridade é ser dono do recanto em que você mora. Só depois disso é que pode entrar com firmeza na Bolsa.

Casa própria é a base da vida. Ter casa própria livra a pessoa de inumeráveis dissabores, o menor dos quais é ter de periodicamente procurar moradia e submeter-se às humilhações que são impostas pelas administradoras de imóveis.

Como você não tem casa própria, digo-lhe com toda a lealdade que procure comprar uma, custe o que custar em sofrimento e privações. Só então terá o espírito livre para investir.”

Boa sorte na sua decisão! Até mais!

Você pode gostar...