e-Readers (Kindle, Kobo) e ebooks valem a pena?

Um dos meus grandes prazeres é a leitura. Isso, em um certo ponto, gerou um problema: não havia mais espaço no apartamento para tantos livros!

Do escritório, eles passaram a ocupar parte da estante da sala, da cômoda do quarto… já tive até pilhas de livros nos braços do sofá.

Até que um dia deixei o preconceito de lado e me rendi ao e-reader, e minha vida mudou.

Passei a ler MUITO mais, com menos custos e infinitamente menos espaço. Mágico!

As principais vantagens, a meu ver, são:

  • Rapidez para receber o livro: não importa onde você esteja, tendo uma conexão de internet o livro chega em segundos! Isso é mais maravilhoso ainda para os livros importados… É uma sensação maravilhosa comprar um livro em inglês ou espanhol e ele estar disponível na hora!
  • O custo dos ebooks é, em geral, muito inferior ao dos livros impressos – e sem frete!
  • Quem não tem dificuldades para ler em inglês vê suas opções de leitura aumentarem assombrosamente! Romances, finanças (O Milionário Mora ao Lado, por exemplo, acabei lendo na versão original), produtividade… Às vezes é até difícil escolher.
  • Um e-reader com 150 livros e um e-reader com um livro ocupam o mesmo volume na sua casa.
  • Filas, intervalos de almoço, esperas em consultórios médicos, tudo passa muito mais rápido quando você tem vários livros disponíveis para ler.
  • Os ebooks permitem que você destaque as passagens que considera importantes e as compartilhe nas redes sociais ou, simplesmente, as consulte depois em sua área pessoal da plataforma.
  • Dá para ler na cama sem precisar acender a luz na cara do marido que quer dormir. 😉

Mas nem tudo são flores…

  • Ainda não é possível, pelo menos no Kindle, emprestar seus livros (não que eu saiba, ao menos – se você souber como, me explique nos comentários!).
  • Não é a melhor experiência do mundo ler um livro técnico (ao menos nas áreas de engenharia e finanças) no Kindle. Mas, nessa hora, dá para ler no navegador…

Se você ainda não tem um, recomendo com sinceridade. Ajuda muito a destralhar sua casa, sem privar os fanáticos pela leitura desse prazer que tanto nos é caro.

Isso é o que “pregamos” e amamos: consumo moderado, com qualidade e sem privação!

Sempre haverá os nostálgicos que dirão que “não há nada como tocar na folha, sentir o cheiro de um livro”… Também já pensei assim.

E superei, porque as vantagens superam amplamente as desvantagens. Vamos aproveitar as coisas boas que viver no século XXI nos oferece!

Até a próxima!

Você pode gostar...